Primeiro ele mudou o corte de cabelo, agora tirou a barba. Tudo isso para se preparar para o novo DVD, que vai ser gravado no próximo dia 19 de maio, em Salvador, na Bahia. Nesta sexta-feira (12), dia em que Luan Santana se apresenta em Curitiba, foi divulgado algo ainda mais quente aos fãs: o nome do novo DVD, que vai se chamar VIVA. Uma referência mesmo ao que tem faltado entre as pessoas ultimamente.

“Vivemos tempos difíceis e os momentos simples não valem de nada, se não publicar. O ego na hora se infla e um elogio idiota já é o combustível para se deslumbrar. Quantas curtidas merecem o primeiro passo de um filho? Almoço em família domingo. Quando vamos dar valor pra isso? E olha que ironia: ficar sem amor tudo bem, se o celular tem bateria. Saudade virou coisa antiga nessa proximidade fictícia. Eu tô com saudade de um abraço que não se digita”, explica a divulgação do nome escolhido por Luan Santana.

Esse texto faz parte da letra de uma música inédita, que por si só bastava para explicar a proposta que ele deseja atingir com seu novo DVD. Mas o cantor quer mais e pensou em todos os detalhes que simbolizassem este trabalho. A começar pelo estado que servirá de cenário: sim, a já anunciada Bahia de todos os santos e sons. Afinal, há pouco mais de 500 anos navegar era o verbo da vez.

Se para conquistar o mundo, aventureiros e corajosos exploraram o mar porque navegar era preciso para haver a conexão de todos os continentes. Hoje, navegar continua sendo o verbo da vez para que as pessoas se conectem. Por isso, a escolha por Salvador, a primeira capital de uma terra que recebeu os patrícios que cá descobriram o Brasil.

Como, em se tratando de Luan Santana, tudo tem o seu dia, lugar e hora, vamos aos fatos: 19 de maio, a partir das 15h (gravação prevista para às 17h, no pôr do sol), no Parque de Exposições, sim, aquele mesmo de grandes eventos. O DVD vai ser grandioso e os fãs podem esperar muito, assim como todos os outros já produzidos pelo cantor.

“Com este DVD quero que a música contribua para esta proximidade real. E não a fictícia. Que todos possam viver os momentos, curtir. O que mais temos visto em variados ambientes são as pessoas com celulares nas mãos e não sabendo explorar o bem que a tecnologia nos traz. Vamos fazer uma analogia à época da navegação: eles usaram as suas ferramentas para conquistar o mundo e contribuir para a convivência de todos os povos. Queremos este alerta: naveguem, convivam e, depois, compartilhem para contagiar a todos”, afirma Luan.

Por: Tribuna do Paraná

Publicado por Equipe PLS - Arquivado em Notícias, Turnê 1977