Luan Santana presenteará seus fãs neste sábado, dia 13, com a live Luan Love Em Casa.  A apresentação inédita trará, entre as surpresas, novos arranjos para sucessos consagrados do cantor, como Meteoro e Escreve aí. O setlist, com músicas próprias repaginadas, além de canções de outros artistas, é um dos grandes atrativos da live. “A gente fez um repertório 100% romântico. E, claro, vai ter aquele momento em que vamos falar de amor de uma forma mais animada”, adianta Luan.

Além de um repertório especial, o cantor levará para o palco de ‘Luan Love em Casa’ duas histórias de amor. “A história de amor que eu tenho com meus fãs me inspira muito. É uma história muito pura, divina e bonita, que acontece desde 2007, quando os primeiros fãs começaram a me acompanhar nas minhas composições, nos meus shows e nas minhas canções”, lembra o sertanejo. “A Globo e eu também temos uma história de amor. Esta live será uma grande comemoração que faremos em nome desse amor que nos une”, acrescenta ele, que, entre participações nos programas da casa e apresentações de atrações especiais, comandou o Canta Luan, no Multishow, Sai do Chão e SóTocaTop, na Globo.

Luan conta que tudo está sendo preparado para passar uma mensagem especial neste momento tão atípico. “Quero mostrar, nesta apresentação, que o amor sempre vai ser a resposta de tudo. A gente pode enfrentar a pandemia que for, a crise que for, o preconceito que for, a resposta sempre vai ser o amor. E, por isso, a gente vai cantar o amor de todas as formas, em todas as suas cores”, explica.

A apresentação será transmitida pela  TV Globo logo após Fina Estampa, durante uma hora. A apresentação na íntegra, a partir das 22h30, poderá ser vista no Multishow, no Globoplay, que será aberto para não assinantes, e nos canais oficiais do cantor.

O show de Luan recolherá doações através da plataforma ParaQuemDoar.com.br, desenvolvida e lançada pela Globo para quem deseja apoiar institutos, fundações, entidades e movimentos sociais que estão trabalhando para minimizar os impactos da pandemia. Durante toda a apresentação, os fãs poderão realizar doações através da plataforma para projetos de todo o Brasil. 

Como foi receber o convite para esta apresentação especial?

Foi maravilhoso. O alcance da minha música, com certeza, vai ser muito maior por ter uma live transmitida pela maior emissora do país. Eu recebi esse convite com todo coração. Além da TV, a gente vai atingir a galera da internet também com uma mensagem de paz e de amor neste momento.

Luan Love Em Casa será um dia depois do Dia dos Namorados e terá como tema o amor. Quais foram as inspirações para o show especial?

O Dia dos Namorados foi mais que um motivo para a gente fazer uma live, embalou todo o tema do repertório e nosso discurso. Essa é uma data que tem tudo a ver comigo, com a minha história e com tudo o que eu falo nas minhas músicas. Tudo se encaixou, se completou; uma combinação formidável: a Globo fazendo essa live pós-Dia dos Namorados e eu trazendo minhas músicas românticas.

Como será o repertório?

A gente fez um repertório 100% romântico. E, claro, vai ter aquele momento em que vamos falar de amor de uma forma mais animada. Eu quis dar um novo ar para músicas minhas que são sucesso no Brasil inteiro, como Escreve aí e até mesmo Meteoro, que foi a primeira a ganhar nova roupagem. Por isso, mudamos a estética das músicas. Tem um compositor que eu gosto muito, o Vangelis, responsável pela trilha sonora do Star Wars, e que introduziu a orquestra de teclado, que a gente chama de Cordas de Synth. Isso serviu de inspiração para criarmos os novos arranjos dessas músicas que todo mundo já conhece. Será um grande atrativo da live.

Suas músicas marcam a história de amor de muitos casais. Quais são as músicas que embalam a sua história de amor com a Jade?

Todas as minhas músicas, por incrível que pareça. Eu conheci a Jade em um show e a chamei para dançar comigo no palco.

Você embalou, também, a história de muitos pares românticos na Globo. Tem alguma que mais te marcou?

Escreve aí foi muito legal porque foi trilha dos personagens vividos por Tatá Werneck e Danton Mello em ‘I Love Paraisópolis’. Mas tive muitas músicas embalando trilhas: Adrenalina (‘Araguaia’), Você de mim não sai (‘Avenida Brasil’), Garotas não Merecem Chorar (‘Joia Rara’). Em outras novelas tivemos Meteoro, Tudo o que Você Quiser, Te Esperando… Nossa, faltou alguma? (risos)

No seu repertório romântico, quais artistas não podem faltar?

Roberto Carlos, Zezé Di Camargo e Luciano, Queen, Bruno Mars e Coldplay.

E na quarentena, o que está tocando na sua playlist?

Estou muito nostálgico. Eu ando ouvindo muita coisa antiga, dos anos 80. Nem era nascido, mas sou apaixonado por essa época. Costumo dizer que sou um jovem velho, amo os anos 50, 60, 70, 80.

A música sempre teve o poder de unir as pessoas. Agora, mais do que nunca, temos visto esse movimento acontecendo por meio de novos projetos, como esta live. Como você observa tudo isso?

Eu estou adorando esse movimento, ver os artistas se mobilizando com suas músicas para ajudar as pessoas, arrecadar alimentos, levar paz e uma mensagem legal para as casas de todos os brasileiros. Tem me deixado muito feliz ver todo mundo unido em uma causa só, sabe? A live nos permite uma conexão. Durante o show, vou lembrar de cada um na sua casa, frente à tela que nos conecta. Pensar que cada casa se transformará em um camarote, uma pista, uma mesa em frente ao palco em tantos lugares que aguardam o nosso show e o nosso encontro.

Que cuidados serão tomados para que o show aconteça em segurança?

Os cuidados são extremos. Todas as pessoas envolvidas vão seguir as normas e recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde). Também convoquei o meu médico, o doutor Francisco Tribulato. Ele vai dar instruções para as pessoas que estarão no local, fará exames e distribuirá máscaras e luvas para que todos possam trabalhar com segurança. Mesmo sendo poucas pessoas envolvidas, todo mundo vai estar se cuidando ao máximo. Faremos tudo para que a live seja totalmente segura.

Que mensagem você quer transmitir para as pessoas com esta apresentação?

Quero mostrar que o amor sempre vai ser a resposta de tudo. A gente pode enfrentar a pandemia que for, a crise que for, o preconceito que for, a resposta sempre vai ser o amor e, por isso, a gente vai cantar o amor de todas as formas, em todas as suas cores.

Por: Correio 24 horas

Publicado por Equipe PLS - Arquivado em Uncategorized