Seja bem-vindo ao Projeto Luan Santana, sua melhor fonte sobre o cantor brasileiro Luan Santana. Aqui você encontra notícias, fotos, vídeos, além do melhor conteúdo sobre o Luan. Esperamos que você goste e volte sempre!

Untitled Document
  • 15.01
    De acordo com o colunista "Mauro Ferreira", do G1, Luan Santana deve investir na pegada da música latina – cada vez mais recorrente no universo pop brasileiro – para contagiar o público que (...)
  • 15.01
    Com a proposta de resgatar o afeto que foi perdido para a era digital, Luan grava seu sexto trabalho em vídeo no dia 19 de Maio, no Parque de Exposições de Salvador. “A ideia é usar esse (...)
  • 10.01
    Uma Oktoberfest Country de verão é a proposta da Guarafest, festival de chope em Guaratuba que acontece pela segunda vez a partir desta quinta (10) e vai até o dia 20 de janeiro. Além da cerveja, (...)
  • 10.01
    As atrações que vão comandar a folia no 'Nosso Camarote', dos sócios Carol Sampaio, Gabriel David e Ronaldo Nazário, já estão sendo anunciadas. Pelo segundo ano consecutivo, o fenômeno Luan (...)
  • 08.01
    A música “Vingança” já sucesso absoluto, mas agora ela é oficialmente música de trabalho. Sendo assim, abaixo todas as explicações sobre como ajudar no desempenho dela em todas as (...)
  • Assista agora o vídeo em destaque acima!

    Luan Santana entrevistou Tatá Werneck, com quem divide a cena no clipe da música “MC Lençol e DJ Travesseiro”, para a Canal Extra. Confira!

    LUAN: O que a fez estrear em videoclipe? o convite de um amigo ou a proposta do roteiro?

    Tatá: Se você me chamasse para fazer um risoto, eu já iria. Já havia sido convidada para participar de alguns clipes, mas, com a rotina de gravações, não consegui conciliar. Por você, virei a noite e fui gravar, porque sou muito fã. Depois que escutei a música, passei um mês com ela na cabeça. Você é muito talentoso e gentil.

    L: Quais os videoclipes que você traz de referência da sua adolescência?

    T: Cresci vendo MTV. Depois, trabalhei lá. Então, tinha aquela ansiedade de esperar lançar na TV. Lembro que ficava ansiosa pelos clipes das boy bands. E eu também era muito fã da Mariah Carey.

    L: O que você pediria para o DJ anunciar?

    T: Que estou grávida de Luís Carlos Prestes.

    L: É preciso ser dramático para ser romântico ou é possível misturar piada no romance?

    T: Eu sempre me relacionei com pessoas bem-humoradas. Sempre me apaixonei por senso de humor. Minhas relações são um pouco como essa do clipe. Risos, guerras de travesseiros. Preciso estar ao lado de alguém que me divirta e se deixe divertir. Caso contrário, prefiro fazer outras coisas. Minha vida é movida a isso. Ter um romance é amar e estar feliz. Ter paz. Precisar sofrer para amar ficou na minha adolescência.

    L: O que a deixa triste?

    T: Coisas que deixam todos tristes: violência, maus-tratos a animais, miséria, injustiça, corrupção, crianças sem seus direitos humanos assegurados… Não sou uma pessoa que tem tendência a ficar triste. Eu já acordo bem-humorada, mas isso pode ser interrompido por fome (risos).

    L: Quem ri por último realmente ri melhor ou isso é mito?

    T: Quem ri por último não entendeu a piada.

    L: Humor é coisa séria?

    T: Humor é uma ferramenta política. É um agente transformador. Através do humor, é possível tocar em assuntos delicados e falar com a maioria das pessoas. O humor nos aproxima. Nos faz observadores. Nos salva.

    L: Por que as mulheres têm menos espaço que os homens no humor?

    T: Porque fomos educados desde cedo a discriminar mulheres que se expõem demais. Homens sempre puderam e são admirados por isso. Mulheres extrovertidas são, na maioria das vezes, mal interpretadas. Homens são engraçados. Mulheres, malucas. Eu sofri esse tipo de discriminação a vida toda. Mas as coisas estão mudando.

    L: Por que algumas piadas perdem a graça ao longo do tempo?

    T: Existem vários tipos de humor. Dificilmente uma piada que é de timing perde a graça. Timing é atemporal. Mas tem também piadas de humor factual, que são datadas. Ou piadas que consistem em ser capaz de fazer algo que ninguém faz, mas que, com o tempo, isso não é mais novidade. O humor se reinventa e caminha de acordo com a sociedade, que, graças a Deus, se reinventa também.

    Por: Jornal Extra